Pule para o conteúdo principal

3 LIÇÕES DE GESTÃO DOS UNICÓRNIOS

3 LIÇÕES DE GESTÃO DOS UNICÓRNIOS

Dardo acertando no meio do alvo

Os unicórnios são startups cujo valor de mercado ultrapassou a marca de US$ 1 bilhão, como Uber e a brasileira PagSeguro. São, também, empresas impulsionadas pelo sonho de criar algo que o mundo nunca viu – daí o apelido. A exemplo das demais startups, os unicórnios começaram com estruturas pequenas, mas encontraram inovações escaláveis e, à medida que ganham experiência, turbinaram seu crescimento. Sua receita de sucesso inclui ingredientes essenciais. Confira três deles:

 

Foco

Os unicórnios conseguiram relevância porque elaboraram uma solução inovadora para um tipo de demanda de mercado e se mantiveram concentrados nesse escopo. Ou seja, não expandiram o leque de atuação logo de cara. Foco, portanto, é a chave da efetividade.

 

Dinamismo

O erro é inerente ao processo de inovação. Porém, os unicórnios tiraram lições quase instantâneas desses enganos. A experimentação é sempre bem-vinda, mas a estrutura gerencial deve ser dinâmica o suficiente para poder absorvê-la e regulá-la.

 

Talento

Valorizar talentos é uma marca dos unicórnios. Muitas vezes, as equipes incluem profissionais sem muita bagagem no setor, mas com grande potencial de criatividade e engajamento.

Os comentários estão encerrados.