Pule para o conteúdo principal

7 tendências para as redes sociais em 2019

7 tendências para as redes sociais em 2019

pessoas reunidas em uma mesa, com papéis de logos de redes sociais

Relatório da Kantar IBOPE Media prevê fortes transformações nas mídias sociais

O ano deve marcar algumas transformações na estrutura das mídias sociais. Ao menos é o que aponta um relatório divulgado recentemente pela Kantar IBOPE Media. O estudo prevê alterações ao longo de 2019 em diversos pilares dessas plataformas – como publicidade, troca de dados e algoritmos.

A seguir, confira sete tendências apresentadas pelo documento.

  1. Publicidade: os escândalos de vazamento de dados do Facebook colocaram em xeque o modelo de remuneração das redes sociais. Uma das saídas possíveis é a criação de assinaturas pagas. Nesse novo formato, os usuários não seriam expostos a publicidade.
  1. Marketplace: outra tendência de diversificação das fontes de receita é a expansão das plataformas de e-commerce embarcadas em redes sociais – como o Facebook Marketplace e o Instagram Shopping.
  1. Algoritmos: a ideia é diminuir as chamadas “bolhas” (ou câmaras de eco) em que o usuário passa a ter contato apenas com perfis e produtos que tenham a ver com as suas supostas preferências. Versões pagas das mídias sociais podem ser imunes ao direcionamento dos algoritmos.
  1. Social by design: a relação das empresas com as mídias sociais também está mudando. Um dos caminhos é a criação de redes próprias por parte das marcas, com o intuito de testar e aplicar seus produtos com maior liberdade.
  1. Parcerias: as aquisições bilionárias vistas nos últimos anos – como a compra do Whatsapp pelo Facebook – não devem se repetir. A tendência é de que as gigantes apostem em parcerias, seja com outras redes sociais ou com empresas dos demais segmentos econômicos.
  1. Influencers: a era dos influenciadores digitais está longe de chegar ao fim, mas esses players precisarão rever sua atuação. O mercantilismo e a perda da criatividade podem abalar a legitimidade do modelo atual de engajamento proporcionado por eles.
  1. Formato híbrido: o conteúdo audiovisual não deve monopolizar a preferência do público, como era previsto há pouco tempo. A tendência é de que os formatos combinados, com diferentes mídias (vídeo, texto, imagens e games interativos), passem a dominar as redes sociais.

Os comentários estão encerrados.