Pule para o conteúdo principal

AMÉRICA DO SUL APOSTARÁ EM INOVAÇÃO

AMÉRICA DO SUL APOSTARÁ EM INOVAÇÃO

A disrupção deve ser a tônica do mercado sul-americano nos próximos três anos. É o que revela um novo estudo da consultoria Accenture, realizado com 141 executivos de Brasil, Argentina, Chile e Colômbia.
Para 97% dos entrevistados, é fundamental transformar os negócios em que atuam e diversificar as fontes de receita até 2020. E as novas tecnologias e a inovação foram apontadas como o principal vetor para essa adaptação por 64% deles.
A pesquisa confirma a consolidação de um movimento que já está em curso na América do Sul. Em 2015, aproximadamente 40% da receita das empresas do estudo vinha da internet ou de produtos conectados. O percentual subiu para 48% em 2018 e deve chegar a 62% até o fim de 2020.
Os executivos também listaram quais tecnologias irão puxar a fila desse crescimento: mobile (62%), Inteligência Artificial e Machine Learning (60%), realidade aumentada (60%) e segurança cibernética (58%).
A insegurança com a velocidade das inovações é um dos maiores desafios dos líderes consultados, pois dificulta a definição das estratégias de negócio. Não à toa, mais da metade dos gestores afirmaram não ter planos 100% definidos para os próximos três anos.

Os comentários estão encerrados.