Como superar a Síndrome do Ninho Vazio

Como superar a Síndrome do Ninho Vazio

Não dá para fugir: um dia, eles viram passarinhos e querem voar. Mas como lidar com a saudade? Quando um filho deixa a casa dos pais, o sentimento de vazio pode ser inevitável. O medo e a solidão, aliados à percepção da passagem do tempo, suscitam uma série de questionamentos. Em alguns casos, a chamada Síndrome do Ninho Vazio pode levar ao aparecimento de diversos sintomas psicológicos– desde melancolia e raiva até distúrbios do sono e depressão.

O momento, apesar da dor e dos conflitos, deve ser encarado com naturalidade. Porque é. Mais do que isso: ele anuncia a chegada de novas oportunidades na vida. O Blog da Bem traz algumas dicas para você driblar a Síndrome do Ninho Vazio e superar a barra de ver os pimpolhos indo para o mundo. Confira:

Feche o ciclo

O nascimento, os primeiros passos, a entrada na escola, o vestibular. Cada etapa da caminhada do seu filho afeta diretamente a sua vida. Não é diferente quando eles decidem sair debaixo da sua asa e vão morar sozinhos. A ruptura deve ser encarada como um acontecimento natural, como foi quando o primeiro dentinho deles caiu. À época, eles estavam simplesmente crescendo. Agora, também estão. Mas de outra forma.

Oportunidades no horizonte

Uma das melhores formas de evitar a Síndrome do Ninho Vazio é olhar a partida dos filhos como um copo meio cheio. Pense bem: você precisou abdicar de quanta coisa durante a criação deles? O resultado está aí: seus filhos receberam todo o amor e os recursos de que necessitavam e se tornaram adultos íntegros e responsáveis.Portanto, a parte mais trabalhosa da sua missão foi cumprida com êxito. Chegou a hora de cuidar de você. Haverá mais tempo e, muitas vezes, pode até sobrar algum dinheirinho para investir naquele projeto que ficou guardado na gaveta. Abrace as perspectivas e explore as possibilidades. É hora de renovação.

Redescubra o amor

Muitas vezes, a Síndrome do Ninho Vazio afeta a relação do casal. É comum que, ao longo do tempo, os pais se tornem meros parceiros na tarefa de criar os filhos. Não raro, a rotina e as preocupações deixam a vida a dois um pouco morna. A saída dos filhos pode servir para reacender a chama. Passe mais tempo com o cônjuge. Curta aqueles programas que vocês gostavam de fazer no passado – ou descubram novas formas de se divertir. Ele pode ser o melhor apoio para que você supere momentos de maior melancolia. Aposte nessa cumplicidade. E às mulheres: lembrem-se que alguns pais não costumam se expor, evitando extravasar a saudade deixada pela partida dos filhos. A quem está sozinho, essa pode ser a hora de encontrar um novo amor. Por que não?

Aproxime-se dos amigos

O mesmo vale para o convívio social. Sair com amigos, organizar um jantar divertido entre casais ou mesmo uma viagem de férias em conjunto são ótimas opções para superar esse momento. É ainda mais bacana se você tiver amigos da mesma idade – ou que já tenham passado pelo processo de aceitar a independência dos filhos. Eles podem lhe dar dicas importantes. Fica mais fácil dividir os momentos difíceis e encontrar novas formas de enxergar a vida e a passagem do tempo quando se conta com essa parceria. As verdadeiras amizades, como se sabe, são para sempre.

O vínculo nunca se encerra

Ver os filhos arrumando as malas e partindo sozinhos para a aventura da vida é uma cena que pode deixar o coração apertado. Mas vale lembrar que eles serão sempre os seus bebês. Isso não vai mudar, ao menos dentro do seu peito. Mesmo que tenham se mudado para outra cidade ou país, o vínculo afetivo jamais será desfeito. Hoje em dia, é possível contar com um auxílio vital da tecnologia. Os aplicativos de celular e as redes socais ajudam a reduzir distâncias. Procure, se possível, manter uma rotina de visitas aos filhos, sempre respeitando a privacidade e a liberdade deles. Aquele almoço de domingo, por exemplo, é uma ocasião gostosa para vocês colocarem as novidades em dia. Outra coisa legal: a independência dos filhos sugere que, no futuro,talvez possa aparecer um netinho lindo na sua vida. Dica importante sobre esse tema: não os pressione. Tudo acontece no tempo certo.

Procure ajuda especializada

Caso as dicas acima não ajudem, reflita sobre a ideia de procurar um auxílio profissional. Os sintomas da Síndrome do Ninho Vazio podem causar prejuízos à sua autoestima e à sua saúde. Conversar com um psicólogo ou mesmo iniciar uma terapia são medidas úteis em processos de transição como esse. Além de facilitar a compreensão do momento, o tratamento pode ser válido para clarear diversas outras áreas da sua vida. Não hesite em buscar ajuda.

Os comentários estão encerrados.