Pule para o conteúdo principal

INSS analisa o uso de biometria para liberação do empréstimo consignado

INSS analisa o uso de biometria para liberação do empréstimo consignado

biometria para liberação do consignado

Recurso possibilitaria maior segurança contra vazamento de dados. (Foto: Freepik)

O crédito consignado foi escolhido pelo Governo Federal como uma das estratégias para driblar a crise econômica provocada pela pandemia. Desde o ano passado, foram criadas ações para estimular os empréstimos em folha – com foco especial em aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). O efeito colateral dessa política, entretanto, é o aumento das fraudes. Uma das formas de evitar problemas assim é apostar em segurança. E a tecnologia é uma ótima aliada nesse sentido. Tanto que o INSS estuda implementar a biometria para liberação do empréstimo consignado.

A seguir, a gente explica como essa tecnologia funciona e quais as suas vantagens, caso entre em vigor. Confira!

Como funciona a biometria

Primeiramente, vale reforçar o que é biometria. Trata-se de uma tecnologia que utiliza o reconhecimento de características físicas como chave de acesso. A biometria pode incluir, por exemplo, a análise das digitais ou da palma da mão do cliente. Os bancos têm usado esse método nos caixas eletrônicos há bastante tempo. A leitura da íris dos olhos é outro modelo bastante comum. Além disso, traços da face e modulação de voz também podem servir para identificação.

Biometria para liberação do empréstimo consignado: audiência pública

O projeto para implementar a biometria para liberação do empréstimo consignado começou a ser debatido em 24 de junho, na Câmara dos Deputados. O anúncio foi feito pelo presidente do INSS, Leonardo José Rolim Guimarães, durante uma audiência pública na Comissão de Fiscalização Financeira e Controle da Câmara dos Deputados. A comissão está debatendo os casos de exposição irregulares das informações dos beneficiários do INSS a partir desses golpes.

Vazamento de dados e a biometria para liberação do empréstimo consginado

Um exemplo claro do vazamento de dados que a biometria para liberação do empréstimo consignado pode evitar refere-se ao assédio precoce a aposentados e pensionistas. Em geral, o INSS exige 30 dias para liberar o acesso ao crédito consignado para novos beneficiários. Ou seja, o cliente  tem de esperar um mês após receber o primeiro benefício para pedir o empréstimo pessoal com desconto direto ou um cartão de crédito consignado. Esse prazo anteriormente era de 90 dias, mas foi abreviado em razão das medidas da pandemia.

Entretanto, mesmo antes do desbloqueio, muitos aposentados e pensionistas são assediados por ofertas de consignado ou até mesmo já são vítimas de requerimentos de crédito não autorizados. O aumento da segurança trazido pela biometria pode evitar as fraudes e vazamentos ilegais dos dados desses clientes, que violam a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD).

INSS já utiliza a biometria para prova de vida

A biometria, inclusive, já é empregada pelo INSS para a realização das provas de vida dos beneficiários. Por conta da pandemia, o instituto passou a utilizar o reconhecimento facial para essa finalidade. A ferramenta pode ser acessada pelo celular, por meio do aplicativo Meu gov.br. A validação da imagem é feita com base de dados do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) e do Tribunal Superior Eleitoral (TST).

Atualmente, o projeto de biometria contempla mais de cinco milhões de servidores do INSS. Ainda não há um prazo para que a biometria seja estendida ao crédito consignado.

Biometria para crédito consignado: Bem Promotora pula na frente

O tema da biometria para liberação do empréstimo consignado não é novo para a Bem Promotora. Com foco na agilidade e na segurança total dos clientes e parceiros, a empresa já utiliza essa tecnologia nas operações de empréstimos. A Formalização Eletrônica ocorre através da plataforma Bem Sign, um recurso de assinatura eletrônica criado pela própria Bem. A ferramenta realiza a identificação biométrica por meio de reconhecimento facial, permitindo maior assertividade nas operações.

A Formalização Eletrônica pode ser realizada pelos parceiros e colaboradores das nossas lojas, tanto na Plataforma Venda 4.0 quanto no Bem App, o aplicativo da Bem. O app, também desenvolvido internamente, permite digitações de novos contratos, refinanciamento e portabilidade de forma ágil, prática e, acima de tudo, com muita segurança.

Pensando em pedir um empréstimo ou um cartão de crédito consignado? O site da Bem Promotora oferece informações adicionais relativas ao tema. Lá, você também encontra ótimas opções para diversos tipos de clientes, inclusive negativados. Simule sua proposta com a gente.