Pule para o conteúdo principal

6 dicas para lidar com a ansiedade na quarentena

6 dicas para lidar com a ansiedade na quarentena

Ansiedade na quarentena

Controlar o medo é uma das formas de superar bem a quarentena. (Foto: Shutterstock)

Você dá um espirro e, logo em seguida, começa a supor que talvez o ar não esteja chegando nos pulmões tão facilmente. A dificuldade de respirar e os sintomas de resfriado, como se sabe, são indícios da Covid-19. É provável que muitos de nós tenhamos tido pequenas crises desse tipo nas últimas semanas. E a imensa maioria se recuperou minutos depois. Isso porque não havia problema clínico grave. Eram apenas sinais claros de medo, uma atitude comum em boa parte da população mundial durante a pandemia. Como fazer para driblar esse inimigo? Bom, pode ser complicado, mas saiba que dá para lidar com a ansiedade na quarentena.

A ansiedade nos faz tentar antecipar tudo que pode acontecer, como forma de evitar frustrações. O problema da Covid-19 é justamente a ausência de previsões. Não há vacina, remédio e nem ideia sobre como e quando tudo isso vai acabar. Essa sensação de impotência diante do futuro, aliada ao isolamento social, torna tudo mais difícil.

Formas de lidar com a ansiedade na quarenta 

A saída é ocupar as horas com atividades saudáveis, que nos deem algum alívio e mantenham a cabeça arejada. Por isso, o Blog da Bem vai trazer algumas dicas para lidar com a ansiedade na quarentena. Entretanto, se o quadro se agravar e você estiver em sofrimento, não hesite em procurar auxílio médico. Combinado? Há inclusive, diversos psicólogos e psiquiatras oferecendo sessões gratuitas na internet.

Dica #1: Leitura

Ler é uma forma de viajar sem sair do lugar. Livros e revistas podem nos absorver por horas e nos distanciar das preocupações. Se você não tem o hábito da leitura, estabeleça pequenas metas.

Por exemplo: hoje vou ler cinco páginas, amanhã dez, depois quinze. Você também pode estabelecer um tempo. Cerca de 20 minutos de concentração por dia já são suficientes para manter em dia as sinapses (comunicação entre um neurônio e outro).

Dica #2: Melhore seus dotes culinários

Cuidar da alimentação é uma forma de garantir o bom funcionamento do sistema imunológico. Se você já sabe fazer pão caseiro – sensação da quarentena na internet – que tal se desafiar a improvisar na cozinha? Sem poder ir ao supermercado toda hora, é bem possível que falte creme de leite para o estrogonofe.

Fazer um molho roux (com manteiga e farinha) sem empelotar exige concentração e habilidade manual. Improvisar também fará você aprender sobre a versatilidade dos alimentos e evitará o consuma de produtos ulltraprocessados – diretamente ligados ao câncer e à obesidade. Cozinhar é considerado um ato de amor a você mesmo, à sua família e à saúde.

Dica #3: Plante os seus próprios chás e temperos

Mexer na terra e se conectar com a natureza também é ótimo para aliviar as tensões. Mesmo quem mora em apartamento pode manter vasos na lavanderia, na varanda ou na janela. O importante é ter uma boa iluminação.

Assim, você também mantém em dia a vitamina D, obtida através da exposição saudável ao sol e que é indispensável para a imunidade. Aproveite e plante chás e temperos que serão úteis na cozinha e nos momentos de tensão. O chá de camomila, por exemplo, é ótimo para tomar antes de dormir, pois ajuda a relaxar.

Dica #4: Exercite-se

Sabe aquele cansaço bom que dá depois de um passeio? Aquela vontade de chegar e se atirar no sofá pode ser mantida mesmo sem sair de casa. Para isso, não é preciso fazer um treino levantando sacos de arroz de 5kg, não.

Na internet há vários canais gratuitos de pilates e yoga (atividades mais leves, voltadas ao alongamento) que podem ajudar, inclusive, com as dores que sentimos por ficar muito tempo parados na quarentena. A prática de exercício libera endorfina, a substância do bem-estar.

Dica #5: Não faça nada

A ansiedade caracteriza-se também pela hiperatividade do cérebro, que não para de maquinar pensamentos ligados às suas piores emoções. Por isso, é importante ter um tempo para não fazer e nem pensar em nada. Sem essa de ócio criativo e obrigação de ser produtivo na quarentena. Permita-se um cochilo depois do almoço.

Uns minutos na janela observando o céu, fique com seu pet no colo curtindo aquele momento de ternura, observe a chuva e tome um banho demorado. Todas esses ‘nadismos’ são relaxantes e evitam a exaustão mental, condição que leva à ansiedade.

Dica #6: Cuidado com a internet

Vai mexer no celular? Então, tenha cuidado com os conteúdos que irá consumir. Buscar informação é ótimo para manter a mente ativa e a cidadania em dia, mas se as notícias sobre a Covid-19 te trazem mais angústia, tente seguir pessoas que tenha assuntos mais amenos, como receitas e viagens.

Lembre-se que, na internet, existem muitas notícias falsas. E uma informação equivocada durante a pandemia pode colocar sua vida em risco. Além disso, há muitos ataques e brigas, o que pode acelerar a sua ansiedade. Mantenha-se informado em veículos tradicionais e aproveite o tempo da quarentena para pesquisar sobre assuntos do seu interesse. Estude sobre eles, descubra curiosidades. O conhecimento nos torna menos vulneráveis e, consequentemente, menos ansiosos na quarentena.

Os comentários estão encerrados.