Pule para o conteúdo principal

Margem consignável complementar: o que é e como calcular

Margem consignável complementar: o que é e como calcular

margem consignável complementar

Dispositivo tem uma relação direta com o o salário mínio. (Foto: Shutterstock)

Um aumento no salário é sempre bem-vindo. Especialmente em um momento de crise como o atual, quando qualquer valor a mais pode fazer a diferença nas contas pessoais. O salário mínimo, por exemplo, passa por reajustes anuais com base na variação da inflação dos últimos doze meses. As instituições financeiras utilizam esse reajuste para calcular a margem consignável complementar.

Na prática, a margem consignável complementar significa um limite de crédito maior para quem precisa organizar suas finanças no próximo ano. A boa notícia vale inclusive para pessoas que já alcançaram o limite de empréstimos. Pensando isso, o Blog da Bem vai explicar em detalhes o que é a margem consignável complementar, como calculá-la e quais são as suas vantagens.

O que é a margem consignável

Em primeiro lugar, é importante lembrar o que é a margem consignável. Trata-se do limite estabelecido por lei que o tomador pode comprometer da sua renda principal com o empréstimo consignável. Dessa maneira, o consumidor fica protegido por não poder contrair uma dívida maior do que poderia pagar.

A margem consignável representa 35% da renda líquida mensal. Esse percentual é dividido em 30% para empréstimos e 5% para o cartão de crédito consignado. Por exemplo, quem recebe R$ 1.000 pode comprometer até R$ 300 com a parcela mensal do empréstimo consignado e até R$ 50 com operações no cartão de crédito consignado.

A margem provisória dos aposentados e pensionistas

Em razão da pandemia, a margem consignável dos aposentados e pensionistas do Instituto Nacional de Seguro Social (INSS) foi ampliada para 40% até 31 de dezembro de 2020. O percentual é dividido em 35% para o empréstimo e 5% para o limite do cartão de crédito. A continuidade desse percentual para os próximos anos ainda não foi confirmada pelo governo federal.

O que é a margem consignável complementar

Por ser calculado com base na folha salarial, o valor da margem consignável aumenta sempre que há um reajuste positivo nos vencimentos. A margem consignável complementar é o valor adicionado à margem de empréstimo consignável quando há uma elevação nos salários ou benefícios, como acontece com o salário mínimo anualmente.

Funcionários públicos que obtiverem reajuste por mudança de cargo também podem aproveitar a margem extra. Vale destacar, entretanto, que o percentual consignável não sofre alterações, permanecendo em 30% para empréstimos e 5% para o cartão. Ou seja, o que aumenta é o valor máximo das parcelas dos empréstimos e do cartão de crédito consignado.

Como a margem consignável complementar é calculada

O cálculo da margem consignável complementar é bastante simples. Você mesmo pode fazer em casa. Vamos imaginar o exemplo de um servidor público que recebe R$ 2.000 por mês e, portanto, possui um valor máximo R$ 600 (30% de R$ 2.000) da parcela de empréstimo consignado.

Caso ele receba um reajuste de 5%, seu salário subirá para R$ 2.100. Já o valor máximo das parcelas passará a ser de R$ 630 (30% de R$ 2.000). Isso significa que a instituição financeira com a qual esse servidor público possui contrato poderá lhe fornecer uma margem consignável complementar de R$ 30 por parcela.

A importância do salário mínimo

Na hora de calcular a margem consignável complementar, é importante ficar de olho nos reajustes do salário mínimo. Afinal, ele é a base dos benefícios de aposentados, pensionistas e servidores públicos. Como é reajustado todos os anos, o salário mínimo confere uma margem consignável complementar com a mesma periodicidade.

O reajuste do salário mínimo, que atualmente vale R$ 1.045, é feito pelo governo com base na inflação. Se a estimativa de uma inflação de 4,1% for confirmada, o salário mínimo pode subir para R$ 1.087 em 2021. Ou seja, isso representaria uma margem consignável complementar de R$ 13,40 por parcela de empréstimo consignável para quem recebe um salário mínimo.

Quais as vantagens da margem consignável complementar

O empréstimo consignado possui uma série de vantagens bastante conhecidas. Entre elas, taxas de juros mais baratas, prazo para pagamento em até 96 meses, desconto automático na folha de pagamento e crédito sem consulta ao SPC ou Serasa.

A principal vantagem da margem consignável complementar é aumentar o limite de crédito disponível. Ou seja, pode ser uma saída para reorganizar as finanças ou lidar com emergências.

Pensando em pedir um empréstimo ou um cartão de crédito consignado? O site da Bem Promotora oferece informações adicionais relativas ao tema. Lá, você também encontra ótimas opções para diversos tipos de clientes, inclusive negativados. Simule sua proposta com a gente.